Sem nome forte no DF, PT namora Paulo Tadeu para eleições de 2018

Fora do cenário político do Distrito Federal desde 2012, quando assumiu uma vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do DF (TCDF), o ex-deputado federal Paulo Tadeu tem sido assediado para voltar às disputas. O nome dele seria uma tentativa de os petistas buscarem uma nova liderança. Apesar de estar desfiliado do partido, o nome dele seria a alternativa da legenda para disputar o Palácio do Buriti em 2018, acreditam vários petistas.

Mas, Tadeu, deputado federal mais bem votado pelo PT-DF até hoje, com 164.555 votos em 2010, não deve ceder ao assédio. Não por enquanto. Isso porque ele não pretende largar o cargo vitalício de conselheiro e vice-presidente do TCDF para retornar à política. “É bom ser lembrado, mas não tenho pretensão de voltar à política agora. O Tribunal precisa de mim e estou cumprindo minha tarefa aqui”.

O balde de água fria, no entanto, pode não durar muito. Uma esperança paira entre os integrantes do PT, já que, a partir de 2020, caso não seja aprovada a Reforma da Previdência, o conselheiro pode se aposentar da Corte e voltar a disputar uma vaga na política sem precisar abrir mão do cargo.

Enquanto fica longe da política, acompanha o mandato do irmão, Ricardo Vale (PT), a quem ajudou a eleger para a Câmara Legislativa do DF. E, caso a corrida eleitoral venha, Paulo Tadeu estará bem preparado fisicamente para fazer campanha por Brasília. Voltou a jogar futebol, fazer atividades físicas, mandou embora quase 20 quilos e está “muito bem disposto”, dizem os amigos próximos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *