Mercado de saneamento básico entra na mira do setor privado

R$25 bi é o montante a ser investido nos próximos anos no Brasil pelo Governo Federal, o que movimentará os negócios de empresas de infraestrutura, como as que vendem painéis elétricos para estações de tratamento

Com um montante de 25 bilhões de reais a serem investidos pelo governo federal em obras de saneamento básico em todo o Brasil, este mercado tem entrado na mira do setor privado.

Pensando em expandir os negócios, empreiteiras e demais empresas que possuem produtos destinados aos processos de tratamento de água e esgoto têm focado suas produções para este setor. Este é o caso da Engerey, empresa curitibana que produz e comercializa vários tipos de painéis elétricos, dentre eles os painéis de saneamento, essenciais para as companhias.

Os painéis elétricos são utilizados, na maioria das vezes, para o acionamento e controle dos processos de automação em estações de tratamento — tanto de água quanto de esgoto. Um exemplo é o painel com o Booster, que controla a pressão das redes de modo automático, elimina vazamentos e economiza energia.

“Queremos acelerar a produção dos painéis de saneamento, pois notamos que o mercado de saneamento está favorável”, afirma Fábio Amaral, Engenheiro Eletricista e Diretor da Engerey Painéis Elétricos.

Desde 2002, a Engerey participa de obras de insfraestrutura, oferecendo painéis elétricos de distribuição e de tomadas, por exemplo. Contudo, neste ano vem buscando ampliar sua participação em alguns mercados específicos, principalmente os que vêm recebendo investimentos do governo federal e visam atender a grande necessidade que há no país. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018, havia 57 milhões de residências sem acesso à rede de esgoto no país e 24 milhões sem água encanada.

Para atender ao mercado de saneamento, a Engerey remodelou sua abordagem comercial e tem buscado oferecer ao setor painéis elétricos inovadores e que atendam às necessidades da nova era tecnológica, como os painéis inteligentes que possuem acesso à internet.

“Também buscamos credenciamento para fornecer painéis para a Sanepar e para outras empresas do setor, o que agrega uma vantagem competitiva ao nosso negócio”, conta Amaral.

O Paraná é um dos estados que estão na mira da empresa curitibana, não somente pela localidade, mas pelo montante que será investido nos próximos cinco anos no setor: 7,1 bilhões.

A principal área a ser atendida no Paraná será a de tratamento de esgoto em cidades de pequeno e médio porte. Com o investimento, a Sanepar trabalha para atingir a meta da universalização em todo o Estado, visto o último levantamento divulgado pelo Instituto Trata Brasil, que revelou que todas as 345 cidades atendidas pela companhia no Paraná têm 100% da população urbana abastecida com água potável; mas, apenas 72,8% dos moradores têm acesso à rede coletora de esgoto, por isso o déficit de 27,2% será um dos principais focos do investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: